Claudio Rocha

Claudio Rocha
Nascido no dia 29 de maio de 1957, em São Paulo, Claudio Rocha é um designer gráfico, tipógrafo e ilustrador brasileiro, sócio-diretor da Now Design, ex-representante da Linotype no Brasil, membro da ATypl (Association Typographique Internationale), um dos coordenadores da OTSP (Oficina Tipográfica São Paulo), e há pelo menos três décadas está envolvido em diversos cursos da área e em eventos nacionais e internacionais.

Claudio, é profundo conhecedor da história da tipografia e ainda mantém um olhar atento as principais iniciativas contemporâneas, é considerado um dos mais importantes pesquisadores sobre tipografia do país e tem influenciado gerações de designers ao longo dos anos.


Última Forma Typography

Em uma publicação independente do ano de 1997, chamada Última Forma Typography, Claudio Rocha e alguns nomes conhecidos do design e cultura nacional, como Guto Lacaz, Tide Hellmeister, Arnaldo Antunes, Rubens Matuck e Eduardo Bacigalupo, ainda que de forma experimental, reuniram alguns dos seus desenhos de letras numa primeira tentativa de publicação voltada para a tipografia.


Tupigrafia

Revistas Tupigrafia
Em 2000, junto com Tony de Marco, Claudio idealizou a Tupigrafia ([1]), considerada de fato a primeira revista no Brasil especializada em tipografia e publicada anualmente dentro da Oficina Tipográfica de São Paulo. Em 2002, ganhou o prêmio do Museu da Casa Brasileira “Brasil Faz Design”. Foi exposta no MAM, em São Paulo, na mostra “Design Brasileiro Hoje – Fronteiras”, e no exterior, na Holanda e Japão, nas mostras “Brazil Contemporary” e “Magazine Library”.


DNA Tipográfico

Em outubro de 2003, organizou o Congresso Brasileiro de Tipografia "DNA Tipográfico I", onde foi traçado o panorama do designer gráfico e o mercado profissional tipográfico, no Brasil. Dentre os destaques, o evento contou com a presença de Akira Kobayashi, diretor de tipografia da Linotype Library.
 Dois anos depois, em março de 2005, o evento cresceu e se transformou em Congresso Latino-Americano de Tipografia "DNA Tipográfico II", desta vez com mais palestras, debates, workshops, uma sessão de cinema tipográfico e novos convidados internacionais, como Bruno Steinert (Alemanha), Pancho Galvez (Chile), Gabriel Martinez Meave (México), Jorge de Buen (México), Akira Kobayashi (Japão) e Luis Siquot (Argentina). Dos brasileiros além de Claudio Rocha, estavam envolvidos Bruno Porto, Billy Bacon, Priscila Farias, Chico Homem de Melo, Henrique Nardi, Fabio Lopez e Claudio Ferlauto.


OTSP

Oficina Tipográfica São Paulo

Juntou-se com Marcos Mello e Claudio Ferlauto, para criarem, em 2004, a Oficina Tipográfica São Paulo ([2]), uma ONG com o intuito de manter preservada a cultura da tipografia. O maquinário da OTSP inclui três impressoras tipográficas e uma Linotipo, além de muitas gavetas com tipos móveis, tudo isso, para experimentarem esta linguagem e oferecer workshops aos interessados nesta técnica quase quincentenária.

Tipoitalia

Entre 2007 e 2009, Claudio se mudou para Gênova na região da Ligúria, no norte da Itália, e junto com Simone Wolf lançou a revista Tipoitalia ([3]). São duas publicações, que trazem um panorama geral da tipografia italiana do ponto de vista histórico e das mais recentes produções digitais, expondo uma rica coleção de imagens dos livros, typefoundries, specimens de fontes, logos caligráficos, faixadas de lojas, embalagens de produtos, letras em caixas de correio, em sêlos postais, nos nomes das ruas, números das ruas e nos relógios das torres e Igrejas.


Pérolas Tipográficas

Em 2013, lançou uma série de 32 cartazes em formato A3, chamada "Pérolas Tipográficas", onde recriou digitalmente peças gráficas históricas - capas de catálogos de fontes, specimens, livros, revistas e cartazes consagrados - vetorizadas em computador com as próprias fontes, nas suas versões digitais mais fiéis e, impressas em papéis especiais. O projeto foi viabilizado por um website de financiamento coletivo, onde os compradores receberam os cartazes via correio.


Livros

É autor dos livros:

- Projeto Tipográfico: análise e produção de fontes digitais da coleção Textos Design

- Trajan e A eterna Franklin Gothic, ambos da coleção Qual é o seu tipo

- Tipografia Comparada: 108 Fontes Clássicas Análisadas e Comentadas

- Novo Projeto Tipográfico

- A Letra Impresa


Tipografias

ITC Gema

- ITC Gema (1998 - [4])

ITC Underscript

- ITC Underscript (1997, grunge - [5])

Perplexitiva

- Cashew (2000, rounded - [6])

- Tenia ([7]

- Viela Irregular ([8])

- Unidin (sans display - [9])

- Rock Regular (slab - [10])

- Old Future (versão brush da Futura - [11])

- Perplexitiva (3d, criou para a assinatura de Millôr Fernandes em artigos de jornais e revistas - [[12]])

- Liquid Stencil (brush stencil - [13])

- Feijoada Light ([14])

- Acrylicz Grotesk (2002, brush/paint - [15])

- Sampa (brush script - [16])

- Stampface ([17])